terça-feira, 13 de agosto de 2013

Prêmio Passo Fundo Zaffari & Bourbon de Literatura apresenta seus finalistas

Dos 326 inscritos, 10 foram escolhidos pela comissão julgadora e permanecem na disputa

Foto: Carla Vailatti
Os 10 romances de língua portuguesa que seguem concorrendo ao 8º Prêmio Passo Fundo Zaffari & Bourbon de Literatura foram divulgados na manhã de terça-feira, 13 de agosto, em Porto Alegre. Continuam na disputa ao prêmio de R$ 150 mil os seguintes autores e obras: A noite das mulheres cantoras, de Lidia Jorge; Barba ensopada de sangue, de Daniel Galera; Domingos sem Deus, de Luiz Ruffato; Habitante irreal, de Paulo Scott; Infâmia, de Ana Maria Machado; Lívia e o cemitério africano, de Alberto Martins; O céu dos suicidas, de Ricardo Lísias; O que os cegos estão sonhando?, de Noemi Jaffe; Solidão continental, de João Gilberto Noll; e Uma duas, de Eliane Brum. O anúncio foi feito na presença de autoridades, imprensa e convidados, na Dado Bier, em Porto Alegre.
A presidente da comissão julgadora, professora Dra. Regina Zilbermann, fez o anúncio dos finalistas e destacou o expressivo número de obras inscritas: 326, o maior número da trajetória do Prêmio. “Esse número expressivo é resultado do prestígio do Prêmio Passo Fundo Zaffari & Bourbon e também da produtividade da nossa literatura”, explicou. De acordo com ela, os selecionados representam um resumo da produção literária nacional na atualidade. “Procuramos chegar a uma lista representativa da produção em língua portuguesa nos últimos dois anos. Temos autores de diferentes gerações, dos mais novos aos mais experientes, nascidos no país e fora dele, e de diferentes regiões do Brasil”, salientou. Regina coordenou a comissão julgadora composta ainda pelo escritor e coordenador de debates das Jornadas Ignácio de Loyola Brandão; pelo jornalista e crítico literário José Castello; pela professora da UFMG Eneida Maria de Souza; e pela professora e pesquisadora da UFRJ Beatriz Resende.
O prefeito de Passo Fundo Luciano Azevedo destacou a importância da parceria entre a Prefeitura Municipal, a Universidade de Passo Fundo, por meio das Jornadas Literárias, e o Grupo Zaffari na oferta do Prêmio Zaffari & Bourbon, um dos principais da cena literária brasileira atualmente. “Sem essa parceria sólida, convicta e decisiva, não teríamos condições de construir esse projeto que já chega a 32 anos. Passo Fundo se orgulha de ser a Capital Nacional da Literatura e perseguirá estar a altura desse título sempre”, enfatizou.
Representante do Grupo Zaffari, o poeta e publicitário Luis Coronel fez referência à importância do texto literário romance. Conforme ele, o romance é o portador da experiência humana, talvez a mais profunda. Também destacou a importância do conhecimento e da leitura para a formação do cidadão. “A verdadeira felicidade não vem do consumo de objetos e sim do conhecimento”, garantiu, destacando que o Grupo Zaffari tem cumprido seu papel no apoio cultural com ações como o Prêmio.
A idealizadora e coordenadora geral das Jornadas Literárias Tania Rösing convidou a todos para a 15ª Jornada, que tem início no próximo dia 27. Ela também recordou em sua fala a criação do Prêmio Passo Fundo Zaffari & Bourbon, em 1997. Conforme ela, a premiação foi pensada em conjunto entre o então prefeito de Passo Fundo Júlio Teixeira, o escritor Moacyr Scliar (falecido em 2011) e o escritor Ziraldo. Dois anos depois o primeiro ganhador da premiação era conhecido: Sinval Medina, com o livro “Tratado da altura das estrelas”.
Na edição seguinte, em 2001, dois autores dividiram a premiação: Antônio Torres (Meu querido canibal) e Salim Miguel (Nur na escuridão). O Prêmio Passo Fundo Zaffari & Bourbon teve ainda como vencedores Plínio Cabral, na 3ª edição, em 2003, com o livro O riso da agonia; Chico Buarque de Hollanda - 4ª edição, 2005, com o romance Budapeste; Mia Couto – 5ª edição, 2007, com a obra O outro pé da sereia; Cristóvão Tezza, 6ª edição, 2009, com a obra O Filho eterno e João Almino, na 7ª edição, 2011, com a obra Cidade Livre.
O Prêmio foi criado pela Prefeitura Municipal de Passo Fundo por meio da Lei nº 3.366, de 28 de agosto de 1998. É uma parceria entre o poder público e a iniciativa privada, tendo como finalidade promover a cultura e homenagear os melhores romancistas contemporâneos de língua portuguesa, além de estimular a leitura de suas obras e o debate crítico sobre elas.
Das obras inscritas, cinco são provenientes de autores de Portugal, uma dos Estados Unidos, uma da Alemanha e uma da Suécia. Entre os estados brasileiros, 22 estão representados. Os com maior número de inscrições foram São Paulo, com 131 obras, Rio de Janeiro, com 87 livros e o Rio Grande do Sul, com 22 participantes.
A empresa Audisa Auditores Associados é a responsável pela auditoria da premiação, sendo representada, durante a divulgação dos 10 finalistas, pelo auditor Maximiliano da Silva Gomes.

Vencedor será conhecido na abertura da 15ª Jornada Nacional de Literatura
O vencedor da 8ª edição do Prêmio Passo Fundo Zaffari & Bourbon de Literatura será anunciado na sessão solene de abertura da 15ª Jornada Nacional de Literatura, no próximo dia 27 de agosto, às 19h30min, no Campus I da UPF, em Passo Fundo. O Prêmio corresponde ao valor de R$ 150 mil.

Sobre a Jornada
As Jornadas Literárias são realizadas há 32 anos pela Universidade de Passo Fundo (UPF), em parceria com a Prefeitura de Passo Fundo. Nesta edição, a movimentação conta com o patrocínio da Pepsi, Petrobras e Banrisul; com o apoio dos ministérios da Educação e Cultura e da Secretaria Estadual da Cultura do Rio Grande do Sul, entre outras empresas e órgãos. Informações sobre a programação completa podem ser obtidas no portal www.jornadasliterarias.upf.br, pelos e-mails jornada@upf.br ou jornadinha@upf.br e pelo telefone (54) 3316 8368.




Nenhum comentário:

Postar um comentário